Quais as melhores formas de pagamento para oferecer aos clientes?

O mercado de e-commerce brasileiro registrou um recorde em 2021. No total, foram R$ 161 bilhões em vendas, um crescimento de 26,9% em relação a 2020. Para gerar confiança nos consumidores, as empresas precisam trabalhar com as melhores formas de pagamento.

Isso porque o momento de finalização de uma compra online deve ser seguro, além de oferecer os tipos de pagamentos que os clientes esperam ter como opção.

Em 2020, por exemplo, o Banco Central lançou o sistema de Pix, o que agregou mais uma forma de pagamento para os negócios que fazem vendas pela internet, seja por meio de lojas virtuais, pelas redes sociais ou usando o WhatsApp para e-commerce.

Já parou para analisar se a sua empresa está atualizada e oferece as melhores formas de pagamento para os seus clientes?

Neste artigo, vamos falar dos principais tipos de pagamento que seu negócio precisa oferecer e como agilizar a emissão de notas fiscais na gestão financeira.

Tópicos Importantes, clique abaixo

5 melhores formas de pagamento para vendas

Na hora de montar um negócio, é importante pensar quais são as melhores formas de pagamento. Essa decisão pode ser fundamentada no perfil do público-alvo e no tipo de serviço que a empresa vende.

Um e-commerce de sapatos pode oferecer opções variadas como cartão de crédito, débito e Pix. Já uma empresa de software, por exemplo, pode usar o pagamento recorrente como opção.

Conheça abaixo as opções de melhores formas de pagamento e que são indispensáveis para que os clientes tenham liberdade e segurança na hora de comprar.

1. Cartão de crédito

Entre as melhores formas de pagamento, o cartão de crédito é uma opção que precisa ser oferecida pelas empresas. Segundo o site e-commerce.org, 76% dos consumidores escolhem fazer suas compras no crédito. O principal motivo é a liberdade em parcelar as compras em quantas vezes forem necessárias.

Porém, é importante saber que esse tipo de pagamento gera um custo para os lojistas. As operadoras de meio de pagamento cobram uma taxa sobre o valor da fatura e alguns cobram por venda realizada.

Outro detalhe importante é que quando o cliente parcela uma compra, o recebimento também acontece de forma fracionada na conta da empresa. Por isso, é importante fazer uma projeção de fluxo de caixa para acompanhar os pagamentos e as despesas mensais.

2. Cartão de débito

Se por um lado existem muitos consumidores que priorizam o crédito, para outros, a opção ideal entre as melhores formas de pagamento é o cartão de débito.

Esse perfil de cliente, geralmente, planeja suas compras e paga à vista para não criar dívidas de longo prazo. Ou sequer possuem um cartão de crédito, então, é importante que independentemente da situação, todos os clientes sejam atendidos.

Para as empresas também é uma opção vantajosa, pois o dinheiro cai imediatamente na conta, diminuindo o risco de ter clientes inadimplentes, por exemplo.

3. Boleto bancário

Outra opção conhecida e uma das melhores formas de pagamento é o boleto bancário. Essa opção é um tipo de pagamento à vista e também utilizado no sistema de pagamento recorrente (falaremos mais adiante dessa opção).

A principal vantagem do boleto para as empresas é o recebimento rápido dos pagamentos (porém, demorado comparado ao débito em conta) e conseguir acompanhar boletos quitados e em aberto. 

Isso ajuda a manter os pagamentos em dia e até a comprovar o débito de um cliente em ações judiciais, quando se faz necessário cobrar uma dívida.

Para o cliente, a vantagem do pagamento à vista é conseguir descontos no valor final e ter mais tempo para quitar o boleto.

Uma desvantagem é que as compras por boleto demoram a ser faturadas devido ao tempo de processamento e a venda só é concluída quando o sistema registra o pagamento do boleto. Mas é uma opção indispensável!

Leia mais: Tipos de boletos de cobrança: qual é o mais indicado para o seu negócio?

4. Pix

O Pix é uma adição recente às melhores formas de pagamento utilizadas atualmente. O motivo é a facilidade e agilidade da operação.

Uma pesquisa do CONECTAí Express apontou que 79% dos entrevistados afirmaram utilizar aplicativos bancários. As operações mais realizadas são:

  • pagamentos;
  • transferências;
  • recarga de celular.

A vantagem que destaca o Pix é que a operação não é taxada. Então, o cliente pode fazer o pagamento para o banco da empresa sem cobrança extra, mesmo sendo de um banco diferente. Basta ter o smartphone na mão.

Isso acelera o recebimento, por ser um pagamento à vista, agilizando o processo de compra, emissão de nota fiscal eletrônica e, consequentemente, o envio do produto.

Por isso, é uma atualização importante e que os clientes esperam encontrar atualmente tanto em lojas físicas quanto em lojas online.  

Saiba mais em >>> O que é pagamento instantâneo PIX? Como funciona? Vale a pena?

5. Cobrança recorrente

A cobrança recorrente é uma das melhores formas de pagamento, especialmente para empresas que trabalham com modelo de assinaturas, planos e mensalidades.

Isso significa que todo mês um pagamento deve ser feito e automatizar a cobrança é a melhor forma de evitar a inadimplência na empresa.

Hoje, a maioria das empresas de meios de pagamento digital disponíveis no mercado oferecem essa opção de configuração, permitindo que o cliente escolha entre ser cobrado direto no cartão de crédito, débito, boleto ou em uma data pré-determinada.

Analisando as opções disponíveis, é possível oferecer todas, mas pode ser mais estratégico oferecer as que realmente são mais procuradas pelos clientes.

Além da procura, pesquise os custos de implementação dos tipos de pagamento para investir em uma estrutura financeira organizada e que funcione na prática.

Como fazer o controle automático de notas fiscais?

Ter as melhores formas de pagamento disponíveis para os clientes é apenas um passo do processo de compra. Depois, vem a emissão das notas fiscais e fazer esse processo manualmente pode levar muito tempo e levar a erros que podem atrasar o faturamento das compras.

Para evitar esse problema, uma solução complementar é investir em um gerenciador de notas fiscais eletrônicas. Esse tipo de sistema executa funções como:

  • cálculo automático de impostos;
  • emissão da nota fiscal com reenvio;
  • geração os arquivos XML e HTML e envio por e-mail aos clientes;
  • emissão de notas fiscais de diferentes CNPJs e para várias prefeituras sem sair do sistema.

Os gerenciadores de NF-e também podem ser integrados com os meios de pagamento, facilitando o processo de cobrança recorrente. Assim, sua equipe nunca mais vai precisar emitir notas manualmente e uma por uma. Vale a pena pesquisar essa solução!

Este artigo foi escrito por Gabriel Marquez, empreendedor e fundador da NFe.io, sistema de emissão e consulta de nota fiscal.

Repense Blog

A Repense Blog traz para você os melhores conteúdos da internet. Seja bem-vindo e desfrute de pautas especialmente separadas para você. Portal de conteúdos atualizado diariamente.

Que tal continuar conosco, veja os conteúdos separados especialmente para você

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

17 − 16 =

Go up